Exportação de produtos industrializados cresce em ritmo lento

Exportação de produtos industrializados aumentaram apenas 3,6%, enquanto as exportações de básicos tiveram alta de 23,5%

Com a pandemia de Covid-19, as exportações de produtos industrializados cresceram em ritmo mais lento que as de básicos e que as totais no primeiro trimestre de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado. Elas aumentaram apenas 3,6%, enquanto as exportações de básicos tiveram alta de 23,5%. As exportações totais subiram 14,3% na mesma base de comparação.

Com o resultado no primeiro trimestre, a participação de industrializados na pauta exportadora caiu de 46% no primeiro trimestre de 2020 para 42% no primeiro trimestre deste ano. Enquanto isso, as exportações de produtos básicos ampliaram sua participação no mesmo período de 2021, subindo de 54% para 58%.

Os dados são de análise da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que passará a divulgar uma avaliação trimestral da qualidade do comércio exterior brasileiro em um Panorama do Comércio Exterior.

Brasil precisa avançar em agenda de reformas estruturais e do comércio exterior

O superintendente de Desenvolvimento Industrial da CNI, João Emilio Gonçalves, avalia que os dados refletem o processo de desindustrialização que o Brasil vive ao longo da última década e que se acelerou nos últimos anos. Esse cenário atinge a atividade econômica como um todo e o dia a dia das pessoas, provocando encolhimento do mercado de trabalho para um segmento que envolve maior qualificação e maiores salários.

“Nós precisamos trabalhar uma agenda em duas frentes. De um lado, precisamos resolver as questões estruturais que atrasam o progresso do Brasil, reduzem a produtividade, inibem a criação de empregos e, consequentemente, reduzem de forma acelerada a competitividade internacional. De outro, os desafios específicos da falta de uma política de comércio exterior. Há avanços possíveis no âmbito do Poder Executivo em temas de competitividade e integração internacional”, afirma o superintendente.

Da Redação do Portal do deputado Marcelo Ramos, com informações do Portal da Indústria

Buscar

Compartilhe os artigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Confira algumas análises

Dê um like no Facebook